Imprimir

Juiz do Trabalho doa 38 livros jurídicos à Fafram

AddThis Social Bookmark Button

Obras entregues pelo Dr. Renato César Trevisani, poderão ser utilizadas por alunos do curso de Direito

banner-doacao-livros-juiz

O juiz federal do Trabalho, Titular da Vara do Trabalho de Ituverava e professor universitário, Dr. Renato César Trevisani, doou 38 livros ao curso de Direito da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava.

As obras abrangem as áreas de Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Constitucional, Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e Direito Financeiro, entre Códigos, Legislações e Doutrinas.

Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, o juiz fala sobre a doação. “Os livros têm este poder: sempre contribuem, sempre auxiliam e podem definir a vida de muitos, o que se deu comigo. Sempre recomendei aos alunos fazerem dos livros confidentes, exercitarem a leitura com prazer, com hábito”, afirma.
“O aluno do curso de Direito deve ir interagindo todas as informações que recebe durante o curso. Assim, quanto mais diversificadas e mais estruturadas forem estas informações, melhor será a sua formação”, ressalta.

Essa não é a primeira vez que o juiz faz esse tipo de doação. “Já tive este prazer e oportunidade de doar outras obras para outras instituições, o que me deixa muito feliz diante do desiderato de todas elas. Na condição de professor e magistrado, sempre recebo livros tanto das editoras como do Tribunal, e assim que percebo duplicidade de edições, ou edições posteriores sem alterações consideráveis, fico muito à vontade em direcioná-las aos estudantes”, destaca.

“Como a gente costuma fazer com agasalhos, podemos fazer com livros. E a comunidade acadêmica da Fafram é formada, em sua maioria, por alunos da cidade e região que se desdobram para custear todas as despesas”, diz.

Leitura no Ensino Superior


Dr. Trevisani destaca a importância da leitura no Ensino Superior. “Ela é fundamental, tanto no campo individual, a título de enriquecimento cultural, como diante da vida acadêmica para que tenha sucesso nas provas e avaliações. Eu posso afirmar que é comum o estudante do curso de Direito mudar sua opção profissional ou área de atuação depois que passa a ter contato com leituras em áreas concentradas”, relata.

“Eu dou o exemplo daquele aluno que inicia o curso afirmando que vai se dedicar às carreiras jurídicas públicas, mediante concurso público: Magistratura, Ministério Público, Delegado de Polícia e outras. No transcorrer da graduação, depois de apresentado a uma determinada matéria e seu professor, em conjunto com as leituras que passa a fazer, muda radicalmente a sua opção. Geralmente, surge a alegação de que o Direito é uma ciência social muito bonita e ao mesmo tempo uma modalidade aberta às mais variadas interpretações e com base nisto afirma que decidiu e vai advogar”, explica.

Também é comum, de acordo com o juiz, o acadêmico já estar direcionado à advocacia, mas no decorrer do curso passa a ter admiração por um professor que ocupa uma vaga na Administração Pública em conjunto com o Magistério, condições suficientes e capazes de promoverem a mudança.

Paulo Freire
O juiz ainda cita um dos pensadores mais influentes e importantes do Brasil. “Sempre que falo em leitura devo fazer referência a Paulo Freire, educador pedagogo, além de filósofo brasileiro. O mundo reconhece Paulo Freire por sua atuação na pedagogia, aliás ele é o patrono da Educação Brasileira”, lembra.


“Sempre defendeu que o educando assimilaria o objeto de estudo fazendo uso de uma prática dialética com a realidade, em contraposição à por ele denominada educação bancária, tecnicista e alienante.

Ou seja, o educando criaria sua própria educação, fazendo ele próprio o caminho, e não seguindo um já previamente construído. Desta forma, libertando-se destes chavões alienantes, o educando seguiria e criaria o rumo do seu aprendizado. Para que saibam, ele foi o brasileiro mais homenageado, com 29 títulos de Doutor Honoris Causa, além de diversos galardões, como o prêmio da UNESCO de Educação para a Paz”, destaca.

Biografia de Paulo Freire

Paulo Freire (1921-1997) foi um educador brasileiro, criador do método inovador no ensino da alfabetização, para adultos, trabalhando com palavras geradas a partir da realidade dos alunos. Seu método foi levado para diversos países.

Paulo Freire nasceu no Recife, Pernambuco, no dia 19 de setembro de 1921. Filho de Joaquim Temístocles Freire, capitão da Polícia Militar e de Edeltrudes Neves Freire, morou na cidade do Recife até 1931, quando foi morar no município vizinho de Jaboatão dos Guararapes, onde permaneceu durante dez anos.

Iniciou o curso ginasial no Colégio 14 de Julho, no centro do Recife. Com 13 anos perdeu seu pai e coube a sua mãe a responsabilidade de sustentar todos os quatro filhos. Sem condições de continuar pagando a escola, sua mãe pediu ajuda ao diretor de Colégio Oswaldo Cruz, que lhe concedeu matrícula gratuita e o transformou em auxiliar de disciplina, e posteriormente em professor de língua portuguesa.

Em 1943 ingressou na Faculdade de Direito do Recife. Em 1944 se casou com Elza Maria Costa de Oliveira, professora primária, com quem teve cinco filhos. Depois de formado continuou como professor de português no Colégio Oswaldo Cruz e de Filosofia da Educação na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Pernambuco.

Em 1947 foi nomeado diretor do setor de Educação e Cultura do Serviço Social da Indústria. Em 1955, junto com outros educadores fundou, no Recife, o Instituto Capibaribe, uma escola inovadora que atraiu muitos intelectuais da época.

Obras de Paulo Freire

• Educação Como Prática da Liberdade (1967)
• Pedagogia do Oprimido (1968)
• Cartas à Guiné-Bissau (1975)
• Educação e Mudança (1981)
• Prática e Educação (1985)
• Por Uma Pedagogia da Pergunta (1985)
• Pedagogia da Esperança (1992)
• Professora Sim, Tia Não: Carta a
Quem Ousa Ensinar (1993)
• À Sombra Desta Mangueira (1995)
• Pedagogia da Autonomia (1997)

Alfabetização

Dr. Trevisani ainda lembra de outras importantes conquistas de Paulo Freire. “Quero registrar, também, que Paulo Freire foi de infância humilde e pobre, passou fome, talvez seja esta a sua razão para se preocupar com os pobres, o que incluía os seus ensinamentos. Dou sempre como exemplo o fato de que em 45 dias ele conseguiu alfabetizar 300 adultos no Estado Membro do Rio Grande do Norte”, lembra.

“E para a nossa alegria, ele também cursou Direito, além de Filosofia, mas sempre trabalhou como professor. Atuou em diversos países além de ter sido convidado por muitos administradores para se ativar na Administração Pública, como educador, tendo destaque pela sua atuação como professor em Harvard”, ressalta.

Hoje existe o Instituto Paulo Freire, com os arquivos de educador, com as suas ideias e legado. “Ele dizia que não existe tal coisa como um processo de educação neutra. Educação ou funciona como um instrumento que é usado para facilitar a integração das gerações na lógica do atual sistema e trazer conformidade com ele, ou ela se torna a ‘prática da liberdade’, o meio pelo qual homens e mulheres lidam de forma crítica com a realidade e descobrem como participar na transformação do seu mundo”, finaliza o juiz.

Renato César Trevizani

É Juiz Federal do Trabalho – graduado pela Faculdade de Direito de Franca/SP – Mestre em Direito pela UNESP-Franca/SP – Doutor pela PUC/SP – Professor da UNESP-Franca/SP – Professor da FVG/MBA – Professor da Universidade de Ribeirão Preto/SP – Professor da ESAOAB/SP, e Professor da FEI – Ituverava/SP.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Fafram forma 54ª turma de Agronomia e 19ª turma de Medicina Veterinária

AddThis Social Bookmark Button

Solenidade foi realizada na quinta-feira, 5 de julho, no Salão Social da Apae

banner-formaturas-2018-1

Foram realizadas na última quinta-feira, 5 de julho, as solenidades de formatura da 54ª turma de Engenharia Agronômica e da 19ª turma de Medicina Veterinária, da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava.

As colações de grau ocorreram no Núcleo Cultural “Dra. Paulo Borges de Oliveira”, Salão Social da Apae.
A madrinha da 54ª turma de Agronomia, que recebeu o nome Prof.º Dr. José Antônio de Sousa Rossato Júnior”, foi a Prof.ª Dr.ª Anice Garcia. A paraninfa foi a Prof.ª Dra. Lívia Cordaro Galdiano Chicone e patrona, a Prof.ª Dra. Silvelena Vanzolini Segato.

Alunos

“Estou realizada e muito feliz por mais uma etapa concluída na minha vida. Foram quatro anos e meio aprendendo muito, e hoje posso falar que me sinto preparada para enfrentar o mercado de trabalho, pois estou capacitada para isto”, afirma Maria Beatriz Ribeiro, formanda do curso de Engenharia Agronômica.

“Estou emocionada com essa conquista em minha vida. Desejo a todos os meus colegas uma vida carreira profissional, e aos meus professores, o meu muito obrigada por todos os ensinamentos e pela paciência”, agradece Laura Carolina Nascimento Ferreira, formanda do curso de Medicina Veterinária.

“Quero aproveitar o máximo possível os meus últimos minutos como aluna, pois a partir do momento que eu pegar meu diploma, serei uma grande profissional, graças ao meu esforço, aos ensinamentos dos professores e a qualidade de ensino oferecido pela Fafram”, destaca Ana Carlona Scorsato, formanda do curso de Medicina Veterinária.

Engenharia Agronômica

Na manhã do dia 5, às 10h, os 49 formandos em Engenharia Agronômica fizeram o plantio da árvore da turma e descerraram a placa dos formandos. Às 19h, foi realizada a Celebração da Palavra, seguida pela Colação de Grau.

A professora do curso de Agronomia e paraninfa, Lívia Cordaro Galdiano Chicone, fala sobre os formandos. “A turma de Agronomia é muito querida em toda a faculdade. Nós, professores, temos certeza que os formandos estão prontos para o mercado de trabalho e qualificados como excelentes profissionais”, afirma.

Medicina Veterinária

A 19º turma de Veterinários Prof.ª Msc. Eliana D’Áuria, escolheu como madrinha a Prof.ª Dra. Elzylene Léga, como paraninfo o Prof.º Dr. Daniel Paulino Júnior, e como patrona a Prof.ª Dra. Paula Ferreira da Costa.

Na mesma manhã, os 23 formandos do curso de Medicina Veterinária também realizaram o plantio da árvore da turma e descerraram a placa dos formandos, às 10h30. Mais tarde, às 19h, juntamente com a turma de Agronomia, participaram da Celebração da Palavra e da Colação de Grau.

O Médico Veterinário, Ricardo Lima Salomão, fala sobre ser escolhido como funcionário homenageado. “Fiquei extremamente feliz pela homenagem de ter sido escolhido como professor, pois entendo que é uma forma de reconhecimento pelo nosso trabalho. Nosso objetivo, é sempre tornar os estudantes profissionais, capacitados para o mercado de trabalho”, observa Ricardo.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Cronograma do Prouni 2018/2

AddThis Social Bookmark Button

banner prouni

O Ministério da Educação (MEC) publicou no Diário Oficial da União (DOU), o cronograma oficial do processo seletivo do Programa Universidade Para Todos (Prouni), referente ao Segundo Semestre de 2018, utilizando as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, que ocorreu em Novembro.

Para se inscrever no Prouni 2018 é necessário:

  • Ser aluno de escola pública ou bolsista integral;
  • Ser pessoa com deficiência;
  • Ser professor da rede pública de ensino;
  • Ter feito a prova do Enem 2017 (média acima de 450 pontos e não obter zero na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem – 2017);

Para concorrer a bolsa parcial ou integral é necessário:

  • Bolsa parcial: até 3 salários mínimos por pessoa;
  • Bolsa integral: até 1,5 salários mínimos por pessoa;


Cronograma do Prouni 2018/2:

  • Edital: já está divulgado;
  • Consulta de Vagas: até o dia 26 de junho;
  • Inscrições: a partir da meia noite do dia 26 até às 23h59 do dia 29 de junho;
  • Notas de Corte Parciais: a partir da meia noite do dia (s) 27, 28 e 29 de junho;
  • 1ª Chamada Regular: a partir das 10 horas do dia 02 de junho;
  • Comprovação de Informações: 2 a 10 de julho;
  • 2ª Chamada Regular: a partir das 10 horas do dia 16 de julho;
  • Comprovação de Informações: 16 a 23 de julho;
  • Lista de Espera: 30 e 31 de julho;
  • Comprovação de informações dos candidatos participantes da Lista de Espera: de 3 a 6 de agosto;
  • Convocação da Lista de Espera: 7 a 14 de agosto;
  • Vagas Remanescentes: previsto para ocorrer entre agosto ou setembro;

Destacamos que, ao final das duas chamadas, as bolsas ainda não ocupadas serão disponibilizadas aos estudantes que manifestarem interesse na Lista de Espera do Prouni.

Para participar da Lista de Espera, o candidato deverá manifestar seu interesse por meio da página do Prouni na internet (http://siteprouni.mec.gov.br/), no período de 30 a 31 de julho de 2018.

Ressaltamos que todos os candidatos que manifestarem interesse na Lista de Espera estarão automaticamente habilitados a comparecer à instituição, no período de 3 a 6 de agosto de 2018, para entrega da documentação que comprova as informações prestadas na ficha inscrição.

Fonte: http://siteprouni.mec.gov.br/

Imprimir

CPA - Questionários 1º Semestre de 2018 para os Alunos

AddThis Social Bookmark Button

banner-cpa

Estão abertos os questionários da CPA 1º Semestre de 2018 para os Alunos.

Para responder os questionários deverá acessar a área do aluno antiga, informando o código do aluno e senha (dia e mês da data de nascimento).

É muito importante a participação de todos. Juntos somos mais fortes!

Pedimos a participação de todos os alunos.

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER OS QUESTIONÁRIOS

Imprimir

Fafram obtém nota máxima em avaliação do MEC

AddThis Social Bookmark Button

Com conceito 5, instituição se credencia para pleitear a categoria de Centro Universitário


banner-diretoria-nota-5-2018A Fafram (Faculdade Doutor Francisco Maeda) obteve a nota máxima em avaliação institucional realizada pelo MEC (Ministério da Educação). Com conceito 5, na escala zero a cinco, a instituição está credenciada para pleitear a categoria e Centro Universitário.

Conforme explicou o diretor da faculdade, professor doutor Márcio Pereira, a Avaliação Institucional Externa realizada por uma Comissão avaliadora designada pelo Ministério tem objetivo de apresentar o conceito da instituição.

“Trata-se da supervisão do Ministério da Educação em todas as unidades de ensino superior, ligadas ao sistema federal de ensino, sejam faculdades, centros universitários ou universidades públicas ou privadas, com exceção das estaduais”, esclarece Pereira.

A visita dos avaliadores à Fafram aconteceu em meados de abril, quando estiveram em seu campus três avaliadores, de lugares distintos: um da Universidade Federal de Brasília, outro da Universidade Federal de Belo Horizonte e outro da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Eles foram nomeados pelo MEC e compareceram com objetivo de avaliar as condições e oferta dentro da instituição. Atualmente o processo se encontra na fase de publicação da portaria no Diário Ofi cial da União.

“A comissão teve como objetivo verifi car as condições oferecidas em ensino, pesquisa e extensão para todos os cursos que temos, é uma avaliação mais complexa, mais exigente”, detalha o diretor.

“Foram avaliados cinco grandes eixos: organização, didática pedagógica, plano de desenvolvimento da instituição, sustentabilidade fi nanceira e infraestrutura, que foi um dos pontos de destaque que tivemos”, descreve Pereira.

“A Fafram obteve conceito 5 em todos indicadores, sendo avaliados também 19 requisitos legais e normativos, observados pela comissão de avaliadores como todos eles atendidos”, acrescenta Pereira.

Para o diretor, os fatores que mais contribuíram para o sucesso da Fafram estão na organização, didática pedagógica e infraestrutura.

“Faço agradecimento especial à mantenedora [Fundação Educacional de Ituverava] que sempre nos atendeu com carinho e de forma muito especial nossas exigências relacionadas à parte de infraestrutura e organização também”, reconhece o diretor.

“Nós temos o conceito máximo, consolidando a Fafram no Grupo de Excelência no oferecimento de ensino, pesquisa e extensão”, argumentou.

Além de benefícios que podem ser usados como ferramenta de divulgação e marketing, os conceitos emitidos pelo MEC determinam número de ações públicas que o governo federal implanta dentro das instituições, sejam elas públicas ou privadas, como a disponibilidade do
número de contratos com O vice-diretor executi vo Delgado, diretor da Fafram Márcio Pereira e o presidente da FE, Pedro Galassi o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil).

“O Ministério da Educação privilegia estas instituições consideradas do grupo de excelência entre os conceitos 4 e 5, que podem repassar este benefício
a alunos que se enquadram no programa”, afi rma o diretor.

“Nos credencia também a pleitear como outra categoria de ensino que seria um Centro Universitário,
ou seja, já estamos habilitados a isso”, adianta Pereira.

A Fafram atualmente conta com 1.450 alunos nos cursos de graduação, 80 em pós graduações, 121 colaboradores e 92 professores.

Já formaram pelos cursos Agronomia, Direito, Sistemas de Informação e Medicina Veterinária, cerca de 2 mil alunos, sendo que aproximadamente 1.600 são de Agronomia, além de Enfermagem que é o mais novo em funcionamento e ainda não formou turma.

Em entrevista, o diretor também falou sobre as vantagens para o aluno, além da comprovação da qualidade do ensino aplicado. “Abre um caminho no mercado, pois normalmente as empresas procuram profissionais nestas instituições que ão consideradas de excelência no ensino, pesquisa e extensão”, defi niu.

O presidente da Fundação Educacional Pedro César Galassi acredita que a instituição está no caminho certo, pois sua fi nalidade é oferecer e manter a qualidadedo ensino em suas instituições mantidas.

Além da Fafram, a FE é mantenedora da FFCL (Faculdade de Filosofi a Ciências e Letras), Colégios Nossa Senhora do Carmo “Coc” e Liceu Vincent Van Gogh e Fajob (Faculdade São Joaquim da Barra).

“Estamos todos da dministração muito felizes, porém, a Fundação Educacional de Ituverava é mantenedora da Fafram e nunca deixamos de atender os pedidos do diretor para melhorias na infraestrutura e demais outras reformas para melhorar para obter esta nota”, ressaltou Galassi.

“Temos que atender todos esses polos com qualidade para obter notas e principalmente para que os alunos se formem bons profi ssionais e sejam bem aceitos futuramente”, completou o presidente.

Perguntado sobre a possibilidade de tornar Centro Universitário, o presidente ressaltou que já estava sendo observada esta possibilidade, mas é necessário levar ao conselho curadores da mantenedora para discussão e aprovação.

“Parabenizamos todos da Fafram e agradecemos conselho, diretoria executiva e área administrativa que sempre apoiam os pedidos e atendendo as solicitações para a melhoria das mantidas”, concluiu Galassi, que visitou a faculdade esta semana acompanhado pelo vice-diretor executivo Antônio Gonçalves Delgado.

 

Fonte: Jornal "O Progresso".

Imprimir

1° Arraiá FAFRAM realizado pelos Diretórios Acadêmicos

AddThis Social Bookmark Button

banner-arraia-faframOs Diretórios Acadêmicos dos cursos de Direito, Agronomia, Veterinária e Enfermagem realizaram no dia 20 de junho o “1° Arraiá FAFRAM” no Centro de Vivência da Instituição.

A noite foi marcada pela alegria, interação e muita diversão. O evento teve comidas e bebidas típicas, quadrilha e correio elegante.

O 1° Arraiá FAFRAM foi um evento gratuito e voluntariado, contou com a ajuda dos alunos e professores para a sua realização. Os Diretórios aproveitaram a oportunidade para arrecadar alimentos, que foram destinados ao Grupo “Mãos Dadas” que beneficiam famílias carentes da nossa cidade.

"O evento superou nossas expectativas, tanto na questão quantidade, quanto na perspectiva de qualidade", afirmou Diogo Augusto, presidente do diretório Acadêmico de Direito.

A acadêmica do curso de Direito Lara como membro da Diretoria de Cultura, concluiu dizendo que "mediante a positividade do evento, todos esperam ansiosos pela segunda edição no próximo ano".

IMG 20180621 071959 469

IMG-20180626-WA0014

IMG-20180626-WA0018

IMG-20180626-WA0019

 

 

Imprimir

Visita técnica ao Supera Parque Tecnológico no Campus da USP em Ribeirão Preto/SP.

AddThis Social Bookmark Button

banner visita superaAlunos dos cursos de Administração, Ciências Contábeis ambos da FFCL e Sistemas de Informação da FAFRAM estiveram em visita técnica no Supera Parque Tecnológico - Campus da USP em Ribeirão Preto/SP no dia 10/05/2018.

O Objetivo da visita foi conhecer toda a estrutura do Parque (salas de coworking, incubadora, laboratórios) e entender sobre o funcionamento da incubadora de empresas. O alunos também tiveram a oportunidade de assistir uma palestra com uma sócia da Startup Guni incubada no Parque.

Nossos alunos foram muito bem recepcionados pelos colaboradores do parque, dentre eles os professores da FFCL Saulo Rodrigues e Reinaldo Igarashi, o gerente do Parque tecnológico e Coordenador do Curso de Administração Prof. Eduardo Cicconi que apresentou as projeções futuras e as novas parcerias que serão concretizadas em breve pelo Supera.

Os alunos que participaram da visita são dos cursos de Administração, Ciências Contábeis ambos da FFCL e Sistemas de Informação (FAFRAM).
A visita foi organizada pelos Professores Lilian Ribeiro, Lidiane Kanesiro e Amauri Junior em parceria com o Diretório Acadêmico (DA) da Administração e Ciências Contábeis presidido pela aluna Géssica Duarte.

Fotos da Vista.

IMG 7114

IMG 7117

IMG 7120

IMG 7124

IMG 7127

IMG 7133

IMG 7136

IMG 7140

IMG 7141

IMG 7154

IMG 7162

IMG 7163

IMG 7171

IMG 7171

IMG 7171

IMG 7171

IMG 7175

IMG 7176

IMG 7180

Veja Também

Prev Next