Imprimir

Direito da Fafram realiza 11º Júri Simulado

AddThis Social Bookmark Button

banner-juri-simulado-2019

O curso de Direto da Fafram (Faculdade Doutor Francisco Maeda) promoveu na noite de terça-feira, dia 27 de agosto, o 11º Júri Simulado na Sala de Júri “Dr. Roberto Mirandola” no Núcleo de Práticas Jurídicas no campus 1 da Fundação Educacional (próximo ao Fórum).

A sessão presidida pelo juiz de direito Dr. Iuri Sverzuti Belessini da Comarca de Nuporanga, teve as demais funções interpretadas pelos alunos. Os estudantes que atuaram na promotoria ou acusação foram Ana Flávia Dilva Bruno e Ana Paula Alves da Silva Oliveira; os Advogados de Defesa: Danilo César Valentim de Paula e Felipe do Nascimento Paiva e Réu: Yuri Romário Pereira da Silva.

Além de jurados, escreventes e até policiais, entre outras funções deram ar muito próximo da realidade. De acordo com a professora Cristina Elena Bernardi Iaroszeski, que ministra as disciplinas de Direito Tributário e Economia, trata-se de uma atividade prática, considerada atividade complementar. “Tem por importância desenvolver as habilidades e técnicas para o convencimento dos jurados, tanto a linha de defesa quanto de acusação, bem como a argumentação oral diante de muitas pessoas, aplicando estas técnicas em qualquer ramo do direito”, lembra a professora. O caso julgado foi real. “Todo o júri simulado é discutido por meio de um processo real escolhido sempre pelos professores de Direito Processo Penal.

O crime ocorreu na cidade de Franca e foi julgado pelo Tribunal do Júri do município de Franca”, ressaltou a professora. No total oram envolvidos cerca de 110 alunos, todos eles cursando o 10º ciclo, onde desempenharam as funções de: advogados de defesa, promotores, escreventes, pregoeiro,oficial de justiça, policiais e réu. Estes todos ativamente. E os demais alunos auxiliaram na construção dos argumentos jurídicos utilizados em ada tese (defesa e acusação), pesquisas em doutrinas e jurisprudências aplicáveis ao caso concreto. Bem como na análise dos laudos acostados nos autos do processo criminal.

Além disso, os jurados foram escolhidos dentre os alunos de primeiro ano, em razão de ainda não terem o conhecimento técnico jurídico e, diante disso, poderem atuar com imparcialidade no julgamento. “A participação dos alunos foi excelente”, exortou a professora. “Eles demonstraram segurança no desenvolvimento de seu papel”, completou. Para ter um ideia, tanto no caso real como no júri simulado o réu foi condenado, porém no presentado pelos alunos, a pena foi menor, ou seja, os alunos conseguiram desclassificar uma qualificadora.

Cristina explicou que a atividade é um momento de transição na vida do estudante de Direito. “É muito bom fazer parte disso, pois é nesse momento que vemos eles se transformarem em verdadeiros advogados aptos de desenvolverem qualquer tipo de atividade dentro do mundo jurídico”, salienta. A sessão também foi transmitida para o auditório da FFCL, onde todos os estudantes do curso de Direito da Fafram puderam participar, entregando relatórios de Abertura da Sessão de Juri Simulado interpretada por alunos do curso de Direto da Fafram de Ituverava Atividades Complementares logo após assistirem ao júri simulado. “A estrutura do núcleo favorece sse ipo de atividade com as instalações, mas além disso presta serviço jurídico gratuito a toda comunidade onde os estudantes praticam o estágio supervisionado de prática real a partir do sétimo ciclo, ou seja, quarto ano de Direito”, ressaltou.

A professora agradeceu o apoio da coordenação do curso, través do professor Roberto Inácio Barbosa Filho, que esteve pessoalmente no evento, e a diretoria da faculdade, pelo diretor professor Márcio Pereira. “A coordenação tem desempenho efetivo no desenvolvimento destas atividades, pois além de toda a organização com o ensaio e disponibilização de professores para a realização destes ensaios, procura orientar e conversar com os estudantes para verificar o crescimento e desenvolvimento destes, através das técnicas estudadas e ensaiadas com os professores”, reconheceu. “Nosso júri simulado é sempre um sucesso, é um marco para os alunos que estão se formando, me into muito feliz em contribuir para o crescimento destes alunos e muito mais realizada em perceber o crescimento profissional deles”, concluiu a professora.

Fonte: Jornal O Progresso de Ituverava

Veja Também

Prev Next